domingo, 23 de novembro de 2008

Dica de Leitura


Só por amor

Na obra Só por amor, da médium Mônica de Castro, pelo espírito Leonel (editora Vida e Consiência), Januário é um jagunço impiedoso. Ao se deparar com uma criança recém nascida, seu duro coração se enternece e tudo muda.
Um novo momento o espera. Mas, como tudo na vida: para uma ação, sempre há uma reação.
O inesperado acontece, e sua vida pacata, ao lado da filha e da esposa, lhe cobra o passado obscuro. A prestação de contas com a divina providência, chama Januário a prestar suas explicações aqui mesmo, na mesma encarnação.
Amor, felicidade, drama e expiações fazem parte desta deliciosa trama, que mostra como o amor verdadeiro pode modificar, unir, desunir e unir, novamente, as pessoas.
No final o amor sempre vence, pois nosso Pai Maior nunca nos desampara.
Vale a pena conferir!

Ele é tudo

Chico Xavier passou pela terra.
Como uma estrela, muitos iluminou, fez crer ateus, deu alento à mães, pais e filhos.
As saudades são imensas, deste grande ser, que por um período conviveu na terra. Mesmo ele se dizendo um sisco, disso, de sisco é que não tinha nada!
Vale a pena conferir esta grande homenagem que tirei do Youtube.



video

sábado, 22 de novembro de 2008

Noções sobre o Carma

De forma ampla podem ser consideradas cármicas as circunstâncias adversas que escapam ao controle das pessoas, ou que ocorram independentemente de sua vontade.
O carma é gerado quando, de maneira consciente e voluntária, a criatura desrespeita a si mesma, aos seus semelhantes ou à natureza.

Ele pode ter caráter inarredável ou circunstancial. Os tipos de carmas podem ser divididos em:

Carmas Inarredáveis: Fazem parte das condições de reingresso (com as quais se nasce), que são estabelecidas no programa reencarnatório de cada um (tais como malformações, deficiências, debilidades, etc.).

Carmas Circunstanciais: São carmas trabalháveis, cujo início pode ocorrer em qualquer período da vida, sendo seu tempo de duração dependente da postura das pessoas.

Quanto à seus objetivos os carmas podem ser regenerativos, de reajuste, obsessivos, de resgate, auto-obsessivos e coletivos.

Carma Regenerativo: É inarredável, cumprindo função reeducativa. Busca corrigir comportamentos que venham se repetindo há várias encarnações e que tornam as pessoas vítimas de si mesmas. Assim, por exemplo, as viciações podem remeter as criaturas a viverem reencarnações marcadas por debilidades ou deficiências (de nascença ou com eclosão posterior), que as impeçam de voltar a falir.

Carma de Reajuste: Este pode ser um carma circunstancial ou inarredável, que busca promover a reconciliação entre o reencarnado e antigos desafetos. Ocorrem, assim, os reencontros entre encarnados não afins (no seio da família, na área profissional, etc.), ou então a aproximação de um desencarnado. Este desencarnado é denominado impulsionador e cumpre as tarefas de guardião e de fiscalizador (em geral severo) do reencarnado.

Carma Obsessivo: Carma inarredável que busca quebrar posturas negativas fortemente arraigadas nas criaturas. Esta quebra de postura ocorre com a inversão do processo, que transforma o antigo algoz em vítima – obsedado - e a antiga vítima em vingador - obsessor. Assim, por exemplo, o prepotente do ontem passa a ser o contido do hoje (tendo de enfrentar sempre novos obstáculos em seu viver). Este carma tem seu fim condicionado à mudança do padrão vibratório do obsedado, inibindo a sintonia negativa com o obsessor. Isto só ocorre com a renovação efetiva do pensar e do agir do obsedado (não impossível).

Carma de Resgate: Enseja o ressarcimento de débitos contraídos em posturas negativas episódicas (não arraigadas), contra semelhantes ou contra a natureza. Este ressarcimento pode não envolver as criaturas prejudicadas no passado (não vingativas), mas tem seu período de ocorrência programado no projeto reencarnatório (carma inarredável).

Carma Auto-Punitivo: É fruto do sentimento de culpa que se apossa da criatura quando, no mundo Astral, toma consciência das conseqüências de seus atos de desamor. Esta culpa se manifesta, quando a pessoa encontra-se reencarnada, como procedimentos emocionais, que a levam a fazer escolhas de caminhos equivocados e de companhias negativas. A busca de terapias adequadas pode pôr fim a este carma, caracterizando-o como circunstancial.

Carma Coletivo: Os espíritos encarregados da administração deste carma promovem o agrupamento, no tempo e no espaço, das criaturas que necessitam passar por situações de alto risco, tais como acidentes, catástrofes naturais, etc. Estas vivências, previstas no projeto reencarnatório de cada um, caracterizam este carma como inarredável.
______________________________________

Fonte: D.E.Brandão
Médioum colaborador do Centro Espírita Nossa Casa de Porto Alegre - http://www.nossacasa-rs.com.br/
Maio de 2008

Joana D'arc



Condenada pela Inquisição, Joana D´Arc - a virgem de Domrémy, médium e heroína da França -, martirizada na fogueira, ganhou as alturas celestiais. Neste livro, moderna edição de um clássico do Espiritismo, por intermédio da médium Ermance Dufaux, jovem colaboradora de Allan Kardec, a guerreira de outrora retorna até nós para revelar todos os lances de sua incrível epopéia. Seu relato inicia-se ainda no período da infância, quando, no despertar da mediunidade, ouviu pela primeira vez os espíritos que depois a conduziram à glória. Joana descreve seus encontros com o rei da França, sua luta nos campos de batalha, sua prisão, seus depoimentos e seu fim da Inquisição.










Uma obra de alerta, até onde vai o desconhecimento humano?





Uma publicação da Petit Editora

sábado, 5 de abril de 2008

Prece de Cáritas


Deus, nosso Pai, que sois todo poder e bondade, dai forca àquele que passa pela provação; dai luz àquele que procura a verdade, pondo no coração do homem a compaixão e a caridade. Deus, dai ao viajor a estrela guia; ao aflito a consolação; ao doente o repouso. Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, a criança o guia, ao órfão o pai. Senhor, que a vossa bondade se estenda sobre tudo que Criastes. Piedade Senhor, para aqueles que não vos conhecem, esperança para aqueles que sofrem. Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé. Deus, um raio, uma faísca do Vosso amor pode abrasar a terra. Deixa-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita e todas as lágrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão. Um só coração, um só pensamento subirá até Vós como um grito de reconhecimento e amor. Como Moisés sobre a montanha, nos Vós esperamos com os braços abertos, oh! Poder... oh! Bondade... oh! Beleza... oh! Perfeição, e queremos de alguma sorte alcançar a Vossa misericórdia. Deus, dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até Vós. Dai-nos a caridade pura; dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas, o espelho onde deve refletir a Vossa Santa e Misericordiosa imagem.

Mme. W. Krill.
Ditado pelo Espírito Cáritas
25 de dezembro de 1873

Robson Pinheiro
Pelo Espírito de Pai João de Aruanda


Sabedoria de Preto Velho
Esta obra é um testemunho de fé. De linguajar simples, através de Pai João de Aruanda, lemos mensagens onde o Preto Velho partilha toda a sua sabedoria. Com cânticos e uma nova forma de ver a vida, Pai João nos dá ensinamento e nos deixa mensagem de esperança. Essa leitura é um despertar para a vida, individual e coletiva.

quarta-feira, 19 de março de 2008

Dicas de Leitura 2

Eles fazem parte de nossas vidas e contribuem para uma linda caminhada. Seria ótimo abraçar um preto velho, essa fonte de sabedoria e amor!


Vale muito a pena conferir!


Livros de Robson Pinheiro
Pelo Espírito de:
Ângelo Inácio


Tambores de Angola

Umbanda... Essa doutrina que revela tantos saberes e desperta tantos preconceitos. Tambores de Angola é um romance que penetra nesse universo para desmistificar a figura dos caboclos, pretos-velhos e exus, entidades tão mal compreendidas. Mostra que para o bem não há fronteiras: é uma mão velha que orienta o personagem principal ao ler O livro dos espíritos, de Allan Kardec, e o conduz a uma casa espírita, após livrar-lhe de um caso grave de obsessão. Mas, antes, o leitor participará de uma visita a bases das trevas e a uma vingança do umbral. Conhecerá o magnetismo como poderosa ferramenta para desequilibrar consciência e observará o trabalho redentor dos espíritos - índios, negros, soldados, médicos - e de médiuns que enfrentam o mal com determinação e coragem.








Aruanda

Continuação dos Tambores de Angola e o quarto romance do espírito Ângelo Inácio. Da colina espiritual que habita, o autor parte numa caravana em direção a Crosta. Na companhia de pretos-velhos, caboclos e guardiões, explora assuntos controvertidos, geralmente envoltos em tabus e preconceitos, tais como a magia negra, seus mecanismos de ação e suas conseqüências; os elementais, “espíritos da natureza" de que fala Kardec, e sua atuação nas reuniões mediúnicas. Uma narrativa intrigante e envolvente, um romance que ultrapassa a visão reduzida dos temas vistos em muitos dos textos mediúnicos atuais. Venha descobrir os segredos de ARUANDA e conhecer o lindo mundo dos pretos-velhos.